sexta-feira, 20 de julho de 2012

Sede santos

http://1.bp.blogspot.com/-aY5umysnDWQ/UAg3oeN30lI/AAAAAAAATGE/Ksu13FhJoHY/s1600/sagrado-cor.jpg
Para nos tornarmos santos, precisamos de humildade e oração. Jesus ensinou-nos a rezar e também nos disse para aprendermos, seguindo o Seu exemplo, a ser mansos e humildes de coração.
Só alcançaremos uma e outra coisa se soubermos o que é o silêncio.
Tanto a humildade como a oração provêm de um ouvido, de uma inteligência e de uma língua que provaram o silêncio junto de Deus, pois Deus fala no silêncio do coração.
Esforcemo-nos verdadeiramente por aprender a lição de santidade de Jesus, cujo coração era manso e humilde.
A primeira lição dada por este coração é a de examinarmos a nossa consciência, sendo que o resto - amar, servir - surge logo a seguir. Este exame não é exclusivamente da nossa competência, mas releva de uma colaboração entre nós e Jesus.
Não vale a pena perder tempo a contemplar inutilmente as nossas misérias; trata-se, isso sim, de elevar o coração a Deus e deixar que a Sua luz nos ilumine.

Se fores humilde, nada te afetará, nem a lisonja, nem a desgraça, pois saberás o que és.
Se te repreenderem, não te sentirás desencorajado; e se alguém te disser que és santo, não te colocarás num pedestal.
Se fores santo, agradece a Deus; se fores pecador, não te fiques por aí.
Cristo diz-te para aspirares muito alto: não para seres como Abraão ou David, ou como qualquer outro santo, mas como o nosso Pai celeste (Mt 5,48).
«Não fostes vós que Me escolhestes, fui Eu que vos escolhi» 
(Jo 15,16).

(Beata Teresa de Calcutá)

Nenhum comentário:

Postar um comentário