sexta-feira, 31 de maio de 2013

CELEBRAÇÃO DE CORPUS CHRISTI - ITABUNA

Nesta quinta-feira, dia 30, com excelente participação dos fieis, aconteceu a celebração de Corpus Christi na cidade de Itabuna-BA. A missa solene ocorreu na praça Rio Cachoeira (Beira-Rio) sob a presidência do Bispo Diocesano Dom Ceslau Stanula. O povo vivenciou com muita atenção e fervor esse momento de fé cristã.



5ª Caminhada com Nossa Senhora

No último dia 18 de maio a Comunidade Católica de Ibicaraí comemorou o aniversário de 11 anos de fundação do Apostolado Mãe Rainha em nossa cidade.
Foi com muita alegria que todos participaram dessa grande caminhada onde saímos da construção da Capela de Nossa Senhora Mãe Rainha até a nossa Paróquia do Senhor Deus Menino. 
Nossa caminhada teve o apoio da Polícia Militar de nossa cidade comandada pelo nosso Major Valdilson Cerqueira que fez toda a segurança de nossa caminhada.
Foi uma festa maravilhosa. Encerramos com a Santa Missa Presidida pelo nosso Monsenhor Sebastião Bezerra.
E vamos nos preparar para a 6ª Caminhada com Nossa Senhora.
Confira algumas fotos da nossa festa.














Belíssima ornamentação feita por Edna Cardoso

Confira mais de nossas fotos no link abaixo:

Por que Jesus se “esconde” na Eucaristia?

Imagem de Destaque
O Sacrário é a nossa escola
Muitos ficam angustiados, porque Jesus esconde a Sua glória na Eucaristia, mas Ele precisa fazer isso para que o brilho de Sua majestade, como o rosto brilhante de Moisés, não ofusque a nossa vista, impedindo-nos de chegar a Ele.

Ele esconde também as Suas virtudes, porque, se a víssemos, ficaríamos humilhados e, quem sabe, desesperados por jamais poder atingir tal perfeição. Tudo para podermos nos achegar a Ele sem medo.

Jesus desce até o nada, na hóstia consagrada, para que desçamos com Ele e sintamos profundamente o que Ele disse: “Vinde a mim. Aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”.

Por isso, podemos chegar a Jesus com toda confiança, porque Ele já retirou todos os obstáculos para chegarmos a Ele; e espera que não sejamos nós a colocar esses empecilhos com os nossos medos e escrúpulos.

Assista: Eucaristia, fonte de amorJesus nos ama tão radicalmente, na Eucaristia, que se submete a nós em tudo. Ele desce do Céu tão logo o sacerdote pronuncia as palavras da consagração. Ele obedeceu silencioso aos Seus carrascos e está pronto novamente para receber o beijo dos novos Judas por amor a nós.
Na Eucaristia, perpetua-se a Paixão do Senhor. Ali, Ele a vê renovada diariamente. Muitas vezes, Ele é traído pela apostasia, crucificado pelo vício, flagelado pelas ingratidões e pecados; e, muitas vezes, Jesus renova o Seu Calvário nos corações que O recebem em pecado mortal ou com indiferença.

Escondido no sacrário, Ele continua a dar combate ao velho orgulho com as armas da humildade. O sacrário é a nossa escola. Dali, Jesus nos diz: “Aprendei a esconder as suas boas obras, as suas virtudes e sofrimentos como eu”. O Rei da Glória se rebaixa ao mais baixo grau da humildade para deixar-nos o Seu exemplo.

Este estado humilde e escondido de Jesus anima a nossa fraqueza, dá-nos coragem de falar-Lhe sem receio e contemplá-Lo. Se nem mesmo conseguimos olhar para o sol do meio-dia, quanto mais poderíamos contemplar a Glória do Rei do Universo! "Deus é um fogo consumidor", disse Moisés. Não é possível contemplar Sua glória e continuar vivo. A nossa natureza humana não está preparada para vê-la. Os apóstolos não puderam suportar o brilho de apenas um raio de Sua glória na transfiguração do Monte Tabor. E tem mais, não foi o Tabor que converteu o mundo, foi o Calvário. O amor se manifesta e opera não pela glória, mas na bondade e humildade.

O véu eucarístico foi colocado também para fortalecer a nossa fé. Crer no Senhor, ali presente, é um ato do espírito desprendido dos sentidos.

O escondimento de Jesus sob o véu eucarístico é um bom incentivo para penetrarmos na Verdade escondida e descobrir os tesouros ali escondidos. Assim, neste exercício espiritual, dilatam-se os desejos de nossa alma, os quais vão descobrindo, sem se cansar, uma beleza sempre antiga e sempre nova. E Jesus vai se manifestando gradualmente à nossa alma, na medida da nossa fé e do amor para com Ele.

A Eucaristia é um verdadeiro Céu escondido, um Céu Eucarístico.

Ao subir ao Céu na Ascensão, Jesus tomou posse de Sua glória e foi preparar-nos um lugar. Mas para nos ajudar a esperar com paciência e perseverança o Céu da glória, Ele deixou entre nós esse Céu antecipado. Ora, o Céu é onde está Deus, e Ele está na Eucaristia; com Ele todos os anjos e santos. Assim, Ele baixou o Céu à Terra. Ao comungar, recebemos não só Jesus na alma, mas também o Reino de Deus. Somos os súditos que têm a honra de hospedar Sua Majestade e toda a Sua corte.

O amor se manifesta em bondade e humilhação, escondendo-se, aniquilando-se; rejeita a glória e os aplausos, oculta-se e desce. Assim fez Jesus ao encarnar-se; assim Ele fez na gruta de Belém, no silêncio de Nazaré, na tentação do deserto, no Calvário; e, por fim, na Eucaristia.

Na verdade, o Sacrário é um novo Tabor, no qual Jesus se transfigura, não diante dos olhos do corpo, mas aos olhos da fé. Nesta montanha, não devemos procurar a felicidade sensível, mas as lições de santidade que Ele nos dá pelo seu aniquilamento.

(Extraído do livro “O segredo da Sagrada Eucaristia”)
Felipe Aquino

Corpus Christi

A celebração teve origem em 1243, em Liège, na Bélgica, no século XIII, quando a freira Juliana de Cornion teria tido visões de Cristo demonstrando-lhe desejo de que o mistério da Eucaristia fosse celebrado com destaque.

Em 1264, o Papa Urbano IV através da Bula Papal “Trasnsiturus de hoc mundo”, estendeu a festa para toda a Igreja, pedindo a São Tomás de Aquino que preparasse as leituras e textos litúrgicos que, até hoje, são usados durante a celebração. Compôs o hino “Lauda Sion Salvatorem” (Louva, ó Sião, o Salvador), ainda hoje usado e cantado nas liturgias do dia pelos mais de 400 mil sacerdotes nos cinco continentes.

A procissão com a Hóstia consagrada conduzida em um ostensório é datada de 1274. Foi na época barroca, contudo, que ela se tornou um grande cortejo de ação de graças.

No Brasil

No Brasil, a festa passou a integrar o calendário religioso de Brasília, em 1961, quando uma pequena procissão saiu da Igreja de madeira de Santo Antônio e seguiu até a Igrejinha de Nossa Senhora de Fátima. A tradição de enfeitar as ruas surgiu em Ouro Preto, cidade histórica do interior de Minas Gerais.

A celebração de Corpus Christi consta de uma missa, procissão e adoração ao Santíssimo Sacramento.

A procissão lembra a caminhada do povo de Deus, que é peregrino, em busca da Terra Prometida. No Antigo Testamento esse povo foi alimentado com maná, no deserto. Hoje, ele é alimentado com o próprio Corpo de Cristo.

Durante a Missa o celebrante consagra duas hóstias: uma é consumida e a outra, apresentada aos fiéis para adoração. Essa hóstia permanece no meio da comunidade, como sinal da presença de Cristo vivo no coração de sua Igreja.


quinta-feira, 16 de maio de 2013

Sugestão encontro Pentecostes

Deixo pra vocês, uma experiência de um encontro iniciático sobre pentecostes, mais do que falar, temos batido na tecla, que precisamos fazê-los experiênciar. E pra isso temos que dar condições, criar um clima. Fiz ontem com minha turma, tive alguns tropeços, como por exemplo, o zelador não chegava e com isso não consegui arrumar a sala com calma, com antecedência, mas, fiquei com as portas fechadas, eles aguardaram um pouco do lado de fora, ansiosos para ver o que estava acontecendo. Quando entraram, estavam as luzes apagadas, velas acesas, um cheirinho de bom ar e a musica tocando baixinho: A nós descei, divina luz... Tudo bem que minhas velas não aguentaram até o final, não tendo condições de que cada criança pegasse uma vela na mão, mas isso não impediu que fizéssemos nosso momento de interiorização, silêncio. Foi gratificante ouvir o silêncio, à  luz de duas velas grandes, rezando, sentindo a  musica. Como o momento foi favorável, fui conduzindo um momento de oração espontânea. Nesse mundo agitado em que vivemos, precisamos disso, de uma parada, ficar no escuro, relaxar, escutando uma boa música, de preferência uma que nos faz rezar. Nossos catequizandos estão agitados, parece que ligados na tomada, precisamos iniciá -los nessa forma de estar em contato com Deus. Silêncio, escuta, meditação, oração.

Fica a dica dessa experiência das catequistas de São José do Rio Preto, a Rosicler e a Luciana. Podemos dentro de nossa realidade, proporcionar encontros assim, iniciáticos, mistagógicos.
É interessante ressaltar que antes de tudo isso acontecer, houve todo um estudo, preparação por parte do  catequista, com relação ao tema, senão, mesmo com toda essa ambientação o encontro ficaria vazio. Não precisamos também, querer fazer igual, isso são luzes, que tem como objetivo enriquecer nosso fazer catequético. A criatividade, fica por conta de cada catequista.


Nosso encontro, com a Luz do Espírito Santo foi conduzido desta forma..........
Ambientação: Preparamos o ambiente com antecedência, quase no momento do
encontro acendemos as velas, passamos bastante Bom Ar na sala(para proporcionar um cheirinho diferente, apagamos as luzes deixando somente as velas acesas.
Acolhida: Acolhemos os catequizandos do lado de fora da sala(com a porta fechada), cada um que ia chegando, abraçamos, demos boas vindas, fomos partilhando sobre a semana.....recolhemos todos os materiais que trouxeram e colocamos em uma mesa dentro da sala, quando todos tinham chegado (horário de início), entregamos a folha de canto, ensaiamos a música nº 1 (A nós descei Divina Luz), e falamos que iríamos viver um momento muito especial.
Entramos cantando, eles ficaram encantados com a ambientação, acendemos as luzes, e explicamos o objetivo do encontro.
Invocamos a Santíssima Trindade cantando, e já aclamamos a Palavra.
A Luciana (também catequista) proclamou a palavra.
Todos de pé, cantando O canto de aclamação n° 2, entra um catequizando com a vela. 
Fizemos a reflexão abaixo, em seguida a reconstrução do texto
 Vocês sabem o que é Pentecostes?
Pentecostes é uma festa cinquenta dias depois da Páscoa.Os povos primitivos que trabalhavam na agricultura festejavam a data das primeiras colheitas. Os judeus celebravam o Pentecostes como a festa da entrega da leis de Moisés.........por isso muitas pessoas estavam em Jerusalém naquele dia......
O Espírito fez transformações naquelas pessoas que de lá saíram anunciando a todos o Ressuscitado. Assim, nascia a Igreja de Jesus, carregando a Missão de levar a Boa Nova da Salvação até as extremidades da terra.
Possuídos pelo Espírito, os apóstolos adquiriram uma nova compreensão de Jesus e tudo que Ele havia dito e feito. Daí atraíam multidões, davam força e enriqueciam a Igreja. Entre nós, há pessoas impregnadas pelo Espírito Santo, mas qualquer um de nós, deve falar quando e como o Espírito Santo se manifestou com maior evidência em sua vida.
Quando percebemos que estavam ficando um pouquinho confusos fizemos e a Motivação (demos bastante ênfase para este momento para despertá-los)....Somos diferentes uns dos outros. Cada um têm a sua riqueza. Vamos observar as nossas mãos. Abram elas, agora compare com a mão do amiguinho que esta ao seu lado. Elas são iguais? ...........Cada mão tem um formato, uma cor diferente........elas simbolizam uma vida, sonhos e esperanças, sofrimentos e alegrias...Com as mãos podemos louvar, pedir, falar, abençoar. Em cada mão há uma história de vida, marcada com linhas bem fortes. E nestes traços está a presença de outras pessoas e do Espírito de Deus ajudando-nos nesta caminhada como comunidade, como Igreja. O que poderíamos dizer quando nossas mãos estão fechadas? Conseguimos escrever, comer.....ajudar o próximo.....e quando estão abertas?.......deixar que falem.....Perguntar se eles conhecem o Espírito Santo?..... relembrar juntos a “Santíssima Trindade”.... Concluir dizendo que, assim como na Santíssima Trindade encontramos três pessoas diferentes em uma só, nós também devemos fazer parte da nossa Comunidade convivendo com as diferenças entre as pessoas, porém, em comunhão e unidade com a Igreja. Sempre pedindo que a “luz do Espírito Santo” nos guie.....
Este Momento de oração foi maravilhoso
Pedimos que cada catequizando pegasse uma vela.....
Convidamos, a fecharem os olhos, para fazer um momento pessoal de conversa com Deus.
........coloque uma música (3ª- Espírito, enche a minha vida, enche-me com teu poder...) bem baixinho.  Em silêncio, pedir para cada um sentir o amor de Deus através da brisa, do som que consegue ouvir em sua volta.....pedimos que agradecessem cada Dom que o Espírito Santo lhes concede.......fomos fazendo uma oração espontânea......devagarzinho fomos concluindo o momento.......
Acendemos a luz......pedimos para ficarem de pé...... como o Rei Davi que era um homem que amava muito a Deus.......era alegre........ nós que agora estávamos cheios de amor, de alegria iremos por para fora toda essa alegria, iremos contagiar a todos com nosso amor........
.......Quando o Espírito de Deus se move em mim eu.........como o Rei Davi.......(foi muito celebrativo, cada catequizando fazia um gesto......)
Encerramos bem juntinhos de mãos datas......louvando, agradecendo e partilhando com uma oração espontânea.......
Levaram para casa as velas para partilharem com a família este momento...........
Abaixo, as músicas que foram usadas por elas,  que dentro do Espírito do tema,  podem ser substituídas...

1.A NÓS DESCEI DIVINA LU
A nós descei, divina luz! 
A nós descei, divina luz!
Em nossas almas acendei
O amor, o amor de Jesus! (bis)


Vinde, Santo Espírito
E do céu mandai
luminoso raio! (bis)
Vinde, Pai dos pobres,
Doador dos dons, Luz dos corações! (bis)
Grande defensor,
Em nós habitai
e nos confortai! (bis)
Na fadiga pouco,
no ardor brandura
e na dor ternura! (bis)
A nós descei, divina luz!
A nós descei, divina luz!
Em nossas almas acendei
O amor, o amor de Jesus! (bis)

2. ACLAMAÇÃO DA PALAVRA
Aleluia... Aleluia... Aleluia... Aleluia...
Vem iluminar a minha vida, oh Senhor
Com tua palavra de verdade, paz e amor.
Aleluia...
Pois tua palavra me ensina como amar
Na dificuldade , força e o dom de perdoar.
Aleluia...
Como a água viva inundará meu coração
Na estrada da vida mostrará a direção.
Aleluia
...

3- Espírito, Enche a Minha Vida -
Espírito,enche a minha vida
Enche-me com o teu poder
Pois de ti eu quero ser
Espírito, enche o meu ser
As minhas mãos eu quero levantar
Em teu louvor te adorar
Meu coração eu quero derramar
Diante do teu alta
Rei Davi   
Quando o Espírito de Deus se move em mim
eu ...............................como o Rei Davi. (bis)
Eu ......,eu ........,eu.......como o Rei Davi.
(bis)
Eu .....como o Rei Davi.
Eu ..... como o Rei Davi.
EU.......
1.      REZO
2.     LUTO
3.     CANTO
4.     PULO
5.     RIO
6.     CHORO
7.     ABRAÇO
 

Pentecostes


Os judeus  tinham uma festa de Pentecostes, que se celebrava 50 dias após a páscoa.  Nesta festa, recordavam o dia em que Moisés subiu ao monte Sinai e recebeu as tábuas da Lei, contendo os ensinamentos dirigidos ao povo de Israel. Celebravam assim, a  aliança do Antigo testamento que o povo estabeleceu com Deus: Eles se comprometeram a viver segundo seus mandamentos e Deus se comprometeu a estar sempre com eles.
Vinham pessoas de todos os cantos para a festa de Pentecostes no Templo de Jerusalém. Deus havia prometido mandar seu espírito em ocasiões diversas: Durante a Última Ceia,  Jesus lhes promete a  seus apóstolos o seguinte: “Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convosco. O Espírito da  verdade, quem o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conhecereis, porque ficará convosco e estará em vós.” (Jo 14, 16-17)

Mais adiante lhes disse:  “Disse-vos estas coisas, permanecendo convosco. Mas o Consolador, que é o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar tudo o que vos tenho dito” (Jo 14, 25-26)
Ao terminar a  cena, volta a fazer a mesma promessa: “Contudo, digo-vos a verdade, a vós convém que eu vá; se eu não for, não virá a vós o Consolador; mas, se eu for, vo-lo enviarei. Ele, quando vier, argüirá o mundo do pecado, da justiça e do juízo. Sim, do pecado, porque não creram em mim; da justiça, porque vou para o Pai e vós não mais me vereis;  Enfim, do juízo, porque o príncipe deste mundo já está julgado. Tenho ainda muitas coisas a vos dizer, mas vós não as podeis suportar agora. Quando, porém, vier o Espírito da verdade, conduzir-vos-á à verdade integral. Pois, não há de falar de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e anunciar-vos-á as coisas que estão por vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo anunciará.” (Jo 16, 7-14)

No calendário do ano litúrgico, comemora-se Pentecostes no domingo subseqüente à festa da Ascensão de Jesus.  O significado do termo para os católicos, representa a festa celebrada pela Igreja 50 dias após a Ressurreição de Jesus (Páscoa).

 Depois da Ascensão de Jesus,  encontravam-se os apóstolos reunidos com a Mãe de Deus. Era o dia da festa de Pentecostes. Os apóstolos tinham medo de sair para pregar. Repentinamente, escutou-se um forte vento e línguas de fogo pousaram sobre cada um deles.  Cheios do Espírito Santo, passaram a falar em línguas desconhecidas.  Nesses dias, haviam muitos estrangeiros em Jerusalém, que vinham de todas as partes do mundo para celebrar a festa de Pentecostes judia. Cada um ouvia falar os apóstolos em sua própria língua e  compreendiam perfeitamente o que eles falavam. Todos eles, nesses dias, não tiveram medo e saíram a pregar ao mundo os ensinamentos de Jesus.  O Espírito Santo lhes concedeu forças para a grande missão que tinham de cumprir:  Levar a Palavra de Jesus a  todas as nações e  batizar todos os homens em nome  do Pai, do Filho e do Espírito Santo. 

O Espírito Santo de Deus é a terceira pessoa da Santíssima Trindade. A Igreja nos ensina que  o Espírito Santo é o amor que existe entre o Pai e o Filho. Este amor é tão grande e  perfeito que forma uma terceira pessoa. O Espírito Santo enche nossas  almas no Batismo e depois, de maneira perfeita, na Confirmação.  Com o amor divino de  Deus dentro de nós, somos capazes de amar a Deus e ao próximo. O Espírito Santo nos ajuda a  cumprir nosso compromisso de  vida com Jesus.   

Sinais do Espírito Santo - O vento, o fogo e a pomba 

Estes símbolos nos revelam o  poder que o Espírito Santo nos dá: O vento é uma força invisível, porém,  real.  Assim é o Espírito Santo.  O fogo, é um elemento que limpa. O Espírito Santo é uma força invisível e poderosa  que habita em nossos  corações e purifica nosso egoísmo para dar espaço ao amor. A pomba representa a simplicidade e a pureza que devemos cultivar em nosso coração. 

Nomes do Espírito Santo
O Espírito tem recebido diversos nomes ao longo do Novo testamento: O Espírito de Verdade, o Advogado, o Paráclito, o Consolador, o Santificador.

Missão do Espírito Santo

1. O Espírito Santo é santificador:  Para que o Espírito Santo possa cumprir com sua função,  é necessário que nos entreguemos totalmente a Ele e deixemo-nos conduzir docilmente por suas inspirações, para que possamos nos aperfeiçoar e crer todos os dias na santidade. 

2.  O Espírito Santo mora em nós:  Em João 14, 16, encontramos a seguinte passagem:   “Eu rogarei ao Pai e Ele vos dará outro Consolador, para que fique eternamente convosco”. Também  em I Coríntios 3, 16:  “Não sabeis que sois templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós?”.  E por esta razão é que devemos respeitar nosso corpo e  nossa  alma. Está em nós, porque é o “doador da vida” e do amor.  Se nos entregarmos à sua ação amorosa e santificadora,  fará maravilhas em nós.  

3. O Espírito Santo ora em nós: Necessitamos de  um grande silêncio interior e de uma profunda pobreza espiritual para pedir que ore em nós o Espírito Santo. Deixar que Deus ore em nós sendo dóceis ao Espírito. Deus intervém por aqueles que o amam.

4. O Espírito Santo nos leva a verdade plena: Ele nos fortalece para que possamos ser testemunhas do Senhor, nos mostra a  maravilhosa riqueza da mensagem cristã, nos enche de amor, de paz, de gozo, de fé e crescente esperança. 

O Espírito Santo e a Igreja: 

Desde a  fundação da  Igreja no dia de Pentecostes, o Espírito Santo é quem a constrói, anima e santifica, lhe dá vida e unidade e a  enriquece com seus dons. O Espírito Santo segue trabalhando na Igreja de muitas maneiras distintas, inspirando, motivando e impulsionando os cristãos,  em forma individual ou como Igreja num todo, ao proclamar a Boa Nova de Jesus. 

Por exemplo, inspira ao Papa a levar suas mensagens apostólicas à humanidade;  inspira o bispo de uma diocese a promover determinado apostolado, etc.

O Espírito Santo assiste especialmente  ao Representante de Cristo na Terra, o Papa, para que guie retamente a Igreja e  cumpra seu trabalho de pastor do rebanho de Jesus Cristo.

O Espírito Santo constrói, santifica, dá vida e  unidade à Igreja.

O Espírito Santo tem poder de nos animar e nos santificar e lograr êxito em nossos atos que, por nossas forças, jamais realizaríamos.  Isto o faz  através de seus sete dons.     


5ª Caminhada com Nossa Senhora


sábado, 4 de maio de 2013

MUUUUUITO OBRIGADO!!!

NÓS DO BLOG PASTORAL DA CATEQUESE IBICARAÍ QUEREMOS AGRADECER A TODOS QUE NOS VISITARAM NESSE POUCO MAIS DE  
1 ANO DE EXISTÊNCIA NA INTERNET PELAS VISITAS QUE HOJE BATEMOS A MARCA DE 
55.287 ACESSOS.
CONTINUEM NOS VISITANDO. E VOCÊ QUE AINDA NÃO É NOSSO SEGUIDOR FAÇA PARTE DA NOSSA FAMÍLIA.

QUE DEUS ABENÇOE A TODOS.

ALGUNS ESCRITOS DE SANTA CATARINA DE SENA


"Que motivo vos fez constituir o homem em dignidade tão grande? O amor inestimável pelo qual enxergastes em vós mesmo vossa criatura, e vos apaixonastes por ela; pois foi por amor que a criastes, foi por amor que lhe destes um ser capaz de degustar vosso Bem eterno"

"Foi na dispensa da hierarquia eclesiástica que eu guardei o Corpo e o Sangue do meu Filho".

"Foi no seio da Igreja hierárquica que o Senhor depositou o seu mais precioso tesouro."

"Pelo amor, o homem se torna um outro Cristo. É pelo amor que o homem se une a Deus"

"A Eucaristia é o meio mais apto para a união do homem com Deus e maior conhecimento da Verdade"

"Os males desta existência não são punições, mas correção a filho que ofende"

"O caminho para atingir o conhecimento verdadeiro e a experiência de Deus é este: nunca abandonar o auto-conhecimento"

"Conhecendo-te, tu te humilharás ao perceber que, por ti mesma, nada és"

"Ao optar pelo Meu amor, o homem faz opção também de sofrer por Minha causa, qualquer que seja a modalidade da dor"

"É na adversidade que se prova ter paciência e amor"

"Toda virtude se realiza em relação ao próximo, bem como todo pecado"

"O amor por Mim e pelo próximo são uma só coisa"

"A humildade brota do auto-conhecimento"

"O orgulho é a raiz de todos os vícios"

"O demônio é fraco e nada pode além daquilo que Eu lhe permita"

"Nesta vida ninguém vive sem cruz"

"Querendo progredir é preciso que tenhais sede"

"Considero feito a Mim o que fazeis para os homens"

"Nada mais desejo que a vossa santificação"

"Ninguém deve desejar satisfações e visões espirituais, aspire somente a virtude"

"Tudo quanto quero ou permito tem uma finalidade: que atinjas a meta para a qual vos criei"

"Recompenso quem trabalha por Minha glória. Sou alegre e faço feliz quem cumpre a Minha vontade"

"Não obrigues outras pessoas a viver como tu vives"

"Todo mal é ausência de amor"

"Ao querer dar um homem um grande tesouro, associo-lhe o peso de muitas dificuldades"

"Quero que sejais santos. Tudo o que vos acontece tem essa finalidade"

"Tenham a certeza de que quando eu morrer, a única causa de minha morte será meu amor pela Igreja".

"Oh meu padre, se o senhor tivesse visto a beleza de uma só alma em estado de graça, estaria pronto a morrer mil mortes por uma só!"

FONTE: ♥ Jardim da Fé ♥

Mural Para o Dia Das Mães

Faça um lindo mural para o dia das mães confeccionando este bouquet em forma de coração de botões de rosas de papel crepom.
Esta decoração de dia das mães é muto fácil e o efeito é maravilhoso.

Passo a passo da rosa de papel crepom:

1. Corte o crepom em círculo de acordo com o tamanho que quer a flor.


2. Dobre círculo formando um cone, como na imagem abaixo:

3. Grampeie no meio.

4. Vire com cuidado a parte maior para fora.
 
5. A parte do miolo certamente ficara amaçada, arrume com a ajuda de um lápis.

Para o caule da rora:

Rosa de papel crepom pronta:

Você pode ainda experimentar com o tamanho das peças, a cor, com o número de camadas. Faça dois círculos maiores e ondulado e envolva a sua flor e terá uma linda rosa como na imagem abaixo.
Fonte: http://stranamasterov.ru/

"Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho." 
(Salmos 119:105)
 

DIA DAS MÃES

CARTÃO PARA A MAMÃE
  
Que a beleza das flores, a doçura do mel, o brilho das estrelas envolvam vocês hoje. Que vocês continuem irradiando este amor e esta alegria que sempre ofereceram a seus filhos.    
     
A EQUIPE DO CATEBRINCANDO E CATEQUESE DESEJA A TODAS VOCÊS UM FELIZ DIA DAS MÃES. DEUS ABENÇOE.

~~Lurdes//catequista

BRILHE...

Certa vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume.

O vaga-lume fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir…
Fugiu um dia todo e ela não desistia, dois dias e nada…

No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra:

- Posso lhe fazer três perguntas?

- Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar…

- Pertenço a sua cadeia alimentar?



- Não.

- Eu te fiz algum mal?

- Não.

- Então, por que você quer acabar comigo?

- Porque não suporto ver você brilhar…

Moral: Não dê ouvidos para os derrotistas ou pessoas negativas que tentam te colocar para baixo ou te fazer sentir-se menor.

Tire sempre que possível lição positiva da vida… É uma questão de escolha, ter um “limão ou uma limonada…”

Acredite em seu poder de crescimento, criatividade e de BRILHAR como pessoa e profissional.

Não se encabule por ser bom, por se destacar, saiba seus pontos falhos e trabalhe nestes para se tornar melhor, mas, sobretudo, saiba exatamente o que você tem de bom.

Dê “com os ombros” para intrigas, desavenças, inveja ou maledicências… Seja você, mas em sua máxima e melhor performance!

(FONTE)