domingo, 29 de julho de 2012

Encontro Familiar da Catequese

No último dia 28 de Julho de 2012, aconteceu na Escola Municipal Gilberto Amado de Ibicaraí um Encontro Familiar com Pais, Mães, Catequizandos e a Coordenação da Pastoral da Catequese da nossa Paróquia.
O nosso encontro ainda teve a presença especial da nossa querida e estimada Irmã Cintia da Ordem das Hermanitas da Espanha onde com toda a sua sabedoria veio nos falar um pouco sobre a Nossa Querida Igreja Católica e sobre o Santo Sacramento da Eucaristia.
Iniciamos as 15h00min com a oração inicial dirigida pelo Catequista Marcos Menezes onde logo após foi feita a Proclamação do Evangelho de São Lucas Cap. 1,26-38 onde foi feita uma breve reflexão, logo após foi passada a palavra para a Irmã Cintia, onde nos fez uma bela explanação do tema do nosso encontro. Foi colocado por nossa querida Irmã a importância da presença real de Jesus Cristo na Eucaristia e a presença real dele no nosso meio, onde foi feito o convite de levar as crianças, adolescentes juntamente com toda a família para a igreja, foi passada a palavra para a Coordenadora paroquial da Catequese Jussara Brandão onde falou da importância da festa da 1ª Eucaristia o primeiro encontro pessoal com Jesus vivo na Eucaristia. Sandoval Vice-Coordenador da pastoral falou da importância da Eucaristia na familia. Foi feito os agradecimentos a todos os presentes e feito o convite de continurem nessa jornada, nessa caminhada com Jesus. Foi um evento para se ficar marcado na história da Pastoral da Catequese da nossa Paróquia do Senhor Deus Menino de Ibicaraí.
Segue aqui algumas das imagens feitas durante o nosso encontro.
Fotos: Créditos Lorena Lima.





































quinta-feira, 26 de julho de 2012

CONVITE!!!

Neste Domingo dia 29 de Julho na Paróquia do Senhor Deus Menino de Ibicaraí, realizará um momento de Adoração ao Santíssimo Sacramento em preparação para a  
Venha participar você também, Jovem, Criança, Adulto, Idoso, jovens de qualquer idade, para pedirmos as graças de Deus para esse grande evento da nossa Juventude Católica.
Organização: Jovens da Paróquia e Comunidades e Rcc de Ibicaraí.

Cristãos “quasicristais”

 
Deus é tão simples que as vezes a gente cai no óbvio e na rotina ou o complicamos tanto que o transformamos em herói de HQ, ou pior ainda, o esperamos surgir em cavalo Branco tirando de nós suspiros a La Hollywood! Viver assim é estar disposto a perder grandes oportunidades na vida!
A vida é persistência, é decisão, é uma aventura que é simples demais e que se não aproveitarmos o simples que ela é, podemos nos complicar pra caramba!
No prêmio Nobel de Química do ano passado o ganhador, o israelense Daniel Shechtman descobriu com um microscópio eletrônico de transmissão que os cristais não seguiam uma linearidade ou “periodicidade”, como próprio cientista prefere exemplificar os “quasicristais”. E ainda afirmava nos deixando intrigados com uma afirmação: “Você deve me perguntar: porque ninguém antes de mim descobriu algo que parece ser tão simples e usando a mesma tecnologia que eu usei? É simples responder. Basta ser persistente e se tornar perito no equipamento utilizado para pesquisar. Muitos usam o microscópio tão somente como uma lente de aumento. Eu fui mais além e descobri que os cristais não seguiam uma periodicidade”.
Cara posso dizer que esta descoberta científica me fez ficar pensando como queremos usar o microscópico da vida só como uma lente de aumento.
Aumentamos o sofrimento que vivemos, a traição que sofremos, a solidão que nos encontramos, a tristeza que sentimos. Vivendo assim nos tornamos peritos em ver com uma grande lupa somente o que deu errado! Somente o que todo mundo vê, e sem esforços aceitamos que não há nada além disso!
Não dá para viver assim, na verdade isso não é vida, isso é monotonia! Precisamos ir além. A vida como os quasicristais não seguem uma periodicidade, não é algo linear! Não dá para pensar e viver a vida como uma linha reta e com tudo minimamente programado. Precisamos de persistência e até ser peritos em viver, pois há “quasicristais” maravilhosos a serem descobertos em nossa existência!
Deus quando nos pensou, nos presenteou com esta aventura de possibilidades! Não sei como você tem usado o microscópio da vida, se ainda está no laboratório de sua existência parado em situações que não te fazem ir além! Não dá! Seja persistente vá além do que vê e até mesmo do que sente!
Aulinha de Química pra gente “Cristais são objetos formados por conjuntos de átomos organizados no espaço periodicamente. Mas os “quasicristais” não possuem células unitárias. Eles (quasicristais) também não possuem um padrão que se repita nas três dimensões do espaço. Existe uma fórmula matemática que define a estrutura dos quasicristais, mas o “esqueleto” do material é diferente de um cristal, já que não existe um conjunto de átomos que seja repetido.” (Daniel Shechtman)
E o que tem a ver isso com você? O que tem a ver comigo?
Somos mais que cristais, na verdade somos meio parecidos com os “quasicristais”. Tipo sabemos o que somos – na matemática de Deus somos filhos Dele, mas neste “esqueleto” do que somos não há repetição! Não sou igual a ninguém, sou um “mundo de possibilidades” e não dá para colocar uma lente e ver tudo que sou! Tem que ter muita perícia Divina para me conhecer! E saiba não seguirei a uma lógica racional, sou filho do céu, as leis ao meu respeito são de eternidade! E o que digo de mim, falo de você também!
Hoje te convido a ser meio Thundercats, a ter uma visão além do que vê em si mesmo! Acredite: Para quem quer uma vida “normal” o microscópio da vida é usado só como lente de aumento, mas para o cristão ele – o microscópio da vida – é usado para ir ver além e desejar o infinito!

A Pessoa do Catequista

O catequista perfeito não existe. Como todo cristão, precisa de formação permanente. O perfil de catequista é moldado na formação e na prática que vai adquirindo na caminhada, assumindo a vocação do batismo de anunciar o Reino de Deus, lembrando que, antes de evangelizar, deve se deixar evangelizar.

O catequista deve ser consciente da missão e, ao assumir a catequese na comunidade, sentir-se pessoa integrada na comunidade, caminhar com ela, estar sensível aos seus problemas, desenvolvendo a consciência crítica diante de fatos e acontecimentos, que levem a comunidade à reflexão sobre a sua realidade, a partir de uma espiritualidade profunda de adesão a Jesus Cristo e à Igreja.

Deve ser uma pessoa de oração e alimentar sua vida com a Palavra de Deus e com a Eucaristia para ajudar a si mesmo e à comunidade a libertar-se do egoísmo, do pecado, e levá-la à celebração da vida na Liturgia.

O catequista precisa ser uma pessoa psicologicamente equilibrada, que sabe trabalhar em equipe, seja criativo, responsável, pontual, perseverante e tenha uma certa liderança.

Deve ter amor aos catequizandos e ter algumas noções de psicologia, didática, metodologia e técnica de grupo, e sentir dentro de si o ardor da vocação. Sem essa vocação, logo desanimará diante das exigências da ação catequética.

Nunca pode dizer que está pronto para sua tarefa, planejando e programando com o grupo de catequistas; participar de encontros na própria comunidade, paróquia ou fora; atualizar-se sempre, estudando os documentos orientativos da Igreja sobre catequese e outros assuntos atuais.

São desafios para a catequese não infantilizar a evangelização, reconhecer a experiência rica e diversificada da caminhada do Povo de Deus, reconhecer o catequizando como interlocutor e propor uma catequese vivencial, personalizada, que busca respostas de fé.

(Manuel Freixo dos Santos - Coordenação de Catequese do Regional Oeste I - MS)

Pai, permita que meu trabalho transmita a sua Palavra, e minha conduta seja guiada pela ação, em nome do Verbo. Que a infinita sabedoria e inocência de sua criação me envolvam, tornando-me um instrumento a seu serviço. Que eu saiba comunicar seu Evangelho, transformando-me em exemplo e testemunho de seu eterno amor, nesta imensa vida.
Concedei-me, Senhor, o dom da sabedoria que provém do vosso Santo Espírito. Dai-me o entendimento de vossa verdade para que eu possa vivê-la e comunicá-la a tantas pessoas que desejam conhecê-la. Iluminai-me com a luz da verdadeira fé para que eu possa transmiti-la aos corações sedentos de autenticidade.
Jesus, Mestre Divino, que formastes os apóstolos segundo os princípios do vosso Evangelho, conduzi-me sempre pelos caminhos de vossa verdadeira ciência.
Ajudai-me, Senhor, a assumir o compromisso de minha missão de catequista e fazei que eu me torne capaz de orientar muitos outros no caminho da verdadeira felicidade.
Que eu me deixe envolver profundamente pelo amor do Pai e possa comunicar esse amor aos meus irmãos e irmãs. Amém!

Feliz a alma do que teme ao Senhor



Que sabe aquele que não foi experimentado? O homem de grande experiência tem inúmeras idéias; aquele que muito aprendeu fala com sabedoria.
Aquele que não tem experiência pouca coisa sabe, mas o que passou por muitas dificuldades desenvolve a prudência.
Que sabe aquele que não foi tentado? O que foi enganado abundará em sagacidade.
Vi muitas coisas em minhas viagens, muitos costumes diferentes.
Algumas vezes encontrei-me em perigo de morte, mas fui libertado pela graça de Deus.
O espírito daqueles que temem a Deus será procurado, será abençoado quando Deus olhar para eles.
Com efeito, sua esperança está posta naquele que os salva, e os olhos de Deus estão voltados para aqueles que o amam.
Aquele que teme ao Senhor não tremerá; de nada terá medo, pois o próprio Senhor é sua esperança.
Feliz a alma do que teme ao Senhor.
Para quem olha ela, e quem é a sua força?
Os olhos do Senhor estão voltados para aqueles que o temem; ele é um poderoso protetor, um sólido apoio, um abrigo contra o calor, uma tela contra o ardor do meio-dia, um sustentáculo contra os choques, um amparo contra a queda. Ele eleva a alma, ilumina os olhos; dá saúde, vida e bênção.

(Eclo 34, 9-20)

Compaixão de Jesus por seu povo



Mc 6, 30-34
 
“Jesus teve compaixão”

Até uma leitura superficial do texto de hoje faz saltar aos olhos um tema muito central – o da “compaixão” de Jesus. Aliás, os evangelhos todos – e especialmente Lucas – enfatizam este aspecto da personalidade e da missão de Jesus. Ele demonstrou a quem o encontrasse a verdadeira natureza de Deus: de ter compaixão para todos os que sofrem.
Os versículos de hoje demonstram este traço de Jesus no seu relacionamento com os discípulos e com as multidões.
Com os discípulos, Ele ressalta a necessidade de descanso depois das tarefas apostólicas. Quando voltam empolgados com os resultados da missão, a primeira reação do Mestre é convidá-los para uma retirada, para que possam refazer as forças. Jesus tem critérios que não correspondem com o grande critério da nossa sociedade – o da eficácia! Para Ele, os apóstolos não eram máquinas, mas pessoas humanas que necessitavam de serem tratadas como tal. O trabalho – mesmo o trabalho missionário – não é o absoluto. Jesus reconhece a necessidade de um equilíbrio entre todos os aspectos da vivência humana. Aqui há uma lição para muitos cristãos engajados hoje – embora devamos nos dedicar ao máximo pelo apostolado, não devemos descuidar das nossas vidas particulares, do cultivo de valores espirituais, da saúde e do relacionamento afetivo com os outros. Caso contrário, estaremos esgotados em pouco tempo, meras máquinas ou funcionários do sagrado, que não mostram ao mundo o rosto compassivo do Pai.
Mais ainda, o texto ressalta a compaixão de Jesus para com o povo sofrido. Era tão procurado pelo povo, rejeitado e desprezado pelos chefes político-religiosos de então, que nem tinha tempo para comer. Quando Ele se retirava, o povo ia atrás d’ Ele. O que atraía tanta gente? Com certeza não foi em primeiro lugar a doutrina, nem os milagres, mas o fato de irradiar compaixão, de demonstrar de uma maneira concreta o amor compassivo de Deus. Jesus não teve “pena” do povo, não teve “dó” dos sofridos. Teve “compaixão”, literalmente, sofria junto, e tinha uma empatia pelos sofredores, que se transformava numa solidariedade afetiva e efetiva.
Este traço da personalidade de Jesus desafia as Igrejas e os seus ministros hoje, para que não sejam burocratas do sagrado, mas irradiadores da compaixão do Pai. Infelizmente a frieza humana frequentemente marca as nossas atitudes, pregações e cuidado pastoral. Em um mundo que exclui, que marginaliza e que só valoriza quem consome e produz, o texto de hoje nos desafia para que nos assemelhemos cada vez mais a Jesus, irradiando compaixão diante das multidões, hoje, como dois mil anos atrás, semelhantes a “ovelhas sem pastor”.

Lenda de São Cristóvão



Dia  25 de julho é festejado o dia de São Cristóvão, protetor dos  motoristas, caminhoneiros, taxistas e de todos os transportadores.

"Cristóvão" significa "Aquele que carrega Cristo" ou "porta-Cristo". Seu culto remonta ao século V. De acordo com uma lenda, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas. Ele supunha que o rei a quem ele servia era o maior do mundo.SEm o saber ´na sua presteza servia a Satanás. No entanto vivia triste e mau humorado. Colocou-se pois, a serviço deste. Um ermitão mostrou-lhe que o maior Rei do mundo era Deus e mostrou-lhe que a bondade era a coisa mais agradável ao Senhor. São Cristóvão resolveu trocar a sua mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes. Valendo-se da imensa força de que era dotado, pôs-se a baldear pessoas, vadeando o rio. Agora, servindo a seus semelhantes, a alegria voltou a seu semblante.


Uma noite, entretanto, um menino pediu-lhe que o transportasse à outra margem do rio. Apesar de exausto resolveu levar o menino, que a princípio era leve, mas foi se tornando cada vez mais pesado, tanto que Cristóvão precisou de um cajado para conseguir fazer a travessia. Quando chegaram, Cristóvão falou que sentia-se como se houvesse transportado todo peso do mundo. Foi aí que lhe disse o menino
: "Tiveste às costas, mais do que o mundo inteiro. Transportaste o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, aquele a quem serves".

Nos anos entre 250 e 300, sofreu martírio na Síria, onde pregava, na cidade de Lícia.


No dia em que em que lhe foi dedicado, São Cristóvão é reverenciado; seus fiéis fazem grandes homenagens em procissões. Nas paróquias há aglomerações enormes de caminhoneiros e taxistas, todos querendo receber uma benção especial para suas jornadas.

São Joaquim e Santa Ana 26/07 | Gente Santa


segunda-feira, 23 de julho de 2012

O INIMIGO DE DEUS

O Catecismo da Igreja Católica (CIC) nos diz que, com o pecado mortal, perdemos a amizade do Senhor. E o demônio perdeu a amizade de Deus. 
Os anjos se revoltaram contra o Senhor. Isso quer dizer que o pecado é uma invenção angélica. Antes de o primeiro homem colocar os pés nesta Terra, já existia o pecado; com a transgressão de Adão e Eva, as portas para o mal foram abertas neste mundo.
Satanás e seus anjos nunca viram Deus face a face. Sabemos disso, porque o Senhor é muito belo, muito atraente; quem O vê não se rebela contra ele. Então, se esses anjos se revoltaram contra o Senhor, significa que não O tinham visto. 
Quando Deus criou os anjos, escondeu-se deles, porque queria que eles demonstrassem seu amor a Ele naturalmente. Se o Senhor aparecesse para nós, face a face, seríamos atraídos para Ele e não seríamos livres para escolher se iríamos ou não segui-Lo. Deus se esconde para nos dar a oportunidade de sermos livre.
Deus vê nosso coração, por isso não adianta mentir para Ele. Mas o mesmo não acontece com o diabo. Ele não vê nosso coração, não sabe no que estamos pensando, mas é esperto, estuda nosso comportamento e nos conhece devido às nossas reações. No entanto, este conhecimento é falho, porque a maldade destorce o conhecimento das coisas. Eles são espertos, mas não são sábios.
Ele dá aos anjos e a nós uma chance de amá-Lo pela fé. O demônio sabe que Ele existe e treme. Satanás e seus anjos não têm fé no amor do Senhor. 
Inimizade é não crer no amor. Satanás não serve ao Senhor, porque não crê no amor d'Ele. Os anjos bons deram seu 'sim' a Deus com humildade e se doaram de todo coração. O Pai, então, abriu as portas do céu e deixou que eles o contemplassem face a face.
Nós dizemos que satanás é o pai da mentira, mas, às vezes, ele não precisa nem mentir para nos levar à posição de inimigo de Deus. Ele só nos faz a pergunta que está no Salmo: “Onde está o Teu Deus?”. 
Para perder a fé, nós precisamos, em primeiro lugar, ser crentes num “deus” falso. Quando acreditamos nele e mergulhamos nesse “deus” falso, o trabalho do demônio fica muto fácil, porque, diante de uma desgraça em nossa vida, ele nos pergunta: “Onde está o 'deus' que ia salvá-lo? Onde está Ele?”. Daí, percebemos que nos tornamos um crente devotado, entregamos tudo a um “deus” de mentira. 
Nos verdadeiro Deus quer que O amemos. Nesse mundo, marcado pelo pecado, não há outro jeito de amar, a não ser abraçando a cruz. Amizade sólida é aquela que foi testada na cruz. 
Na hora do sofrimento, devemos mostrar a solidez da nossa amizade, do nosso amor por Ele. O Senhor não desiste de nós, por que desistiríamos d'Ele? Se Deus sofreu por você, por que você não está disposto a sofrer um pouco por Ele? 
Satanás não acreditou no amor de Deus, embora Ele tenha lhe dado demonstrações de Seu amor. Por isso tornou-se inimigo.
A amizade é como uma virtude. Precisamos ter o hábito de ser amigos de Deus. Ele nos dá sinais de Seu amor, mas somos livres para crer e para não crer n'Ele. Vamos renovar nossa amizade com Ele. “Senhor, hoje, eu Vos escolho como meu amigo. Eu quero cultivar essa amizade. Eu creio no Vosso amor, mesmo que eu não O veja nem O sinta. Mesmo na dor, na angústia, creio no Vosso amor, quero ser Vosso amigo. Amém.
Padre Paulo Ricardo

Preparai o Caminho

Evento no Maracanãzinho marca contagem regressiva de um ano para a JMJ Rio2013.

O Comitê Organizador Local (COL) da JMJ Rio2013 convida toda a cidade do Rio para o primeiro grande encontro preparatório rumo à JMJ Rio2013. O evento acontecerá entre os dias 27 e 29 de julho no Complexo do Maracanã e marcará a contagem regressiva de um ano para a realização da Jornada. O objetivo é apresentar para a sociedade um pouco daquilo que será a JMJ Rio2013.

O encontro acontecerá no Ginásio Maracanãzinho. A programação terá, além das celebrações eucarísticas, com a presença, entre outros, do Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni d'Aniello, shows, palestras e o lançamento da campanha de doações para a JMJ Rio2013.

Confira a programação :

Dia 27
  • Abertura - Santa Missa presidida pelo Núncio Apostólico no Brasil Dom Giovanni d'Aniello
  • Lançamento da Campanha de Arrecadação para a JMJ Rio2013
  • Show Jovens em Canção, com a apresentação dos Hinos das Jornadas Mundiais da Juventude
Dia 28
  • Missa presidida pelo arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, Cardeal Dom Raymundo Damasceno
  • Presenças de Dom Eduardo Pinheiro, Padre Darci, Padre Roger Luiz, Moysés Azevedo, Padre Jorjão, Padre Robson e Padre Antônio Maria
  • Apresentações: Banda Ministério Amor e Adoração (Dunga e Eliana Ribeiro), Frutos de Medjugorje e cantores do Rio de Janeiro e Regional Leste 1, Comunidade Bom Pastor
Dia 29
  • Missa presidida pelo arcebispo do Rio e presidente do COL, Dom Orani João Tempesta
  • Presença de padre Reginaldo Manzotti
  • Show de lançamento do CD do padre Omar Raposo, com participação especial de Diogo Nogueira, e apresentações da Banda e Cantores Ministério Amor e Adoração e Banda DOM

Preencha o formulário no site para obter um ingresso.

Una-se ao Rio, ao Brasil e ao mundo inteiro rumo à JMJ Rio2013.

Para mais informações sobre inscrições: (21) 3559-9110

Os Dez Mandamentos de Deus para colorir

A ideia é formar um livrinho sobre os Dez Mandamentos da Lei de Deus.
As crianças vão amar!!!