sexta-feira, 6 de julho de 2012

Finalidade da catequese, ontem e hoje...

Catechesi Tradendae, foi escrita para a catequese daquele tempo, mas leiam, releiam, por favor, leiam de novo...  Não  seria   também para a catequese dos nossos tempos? Porque busco escritos de mais de 30 anos se temos tantos estudos recentes? Pra mostrar que O Espírito Santo sempre agiu e continua agindo em nossa Igreja, nos direcionando, nos dando luzes... Essa luz vem lá de 1979. Faz tempo neh!
Sabe, que amanhã tenho encontro de catequese com os pais, e vou começar refletindo sobre o parágrafo em questão...  Para que  percebam o verdadeiro significado da catequese na vida dos filhos e deles também...

Finalidade específica da catequese
A finalidade específica da catequese, no entanto, não deixa de continuar a ser a de desenvolver, com a ajuda de Deus, uma fé ainda inicial. A de promover em plenitude e de alimentar quotidianamente a vida cristã dos fiéis de todas as idades. Trata-se, com efeito, de fazer crescer, no plano do conhecimento e da vida, o gérmen de fé semeado pelo Espírito Santo, com o primeiro anúncio do Evangelho, e transmitido eficazmente pelo Batismo.
  
A catequese, portanto, há-de tender a desenvolver a inteligência do mistério de Cristo à luz da Palavra, a fim de que o homem todo seja por ele impregnado. Deste modo, transformado pela ação da graça em nova criatura, o cristão põe-se a seguir Cristo e, na Igreja, aprende cada vez melhor a pensar como Ele, a julgar como Ele, a agir em conformidade com os seus mandamentos e a esperar como Ele nos exorta a esperar.
  
Mais precisamente, a finalidade da catequese, no conjunto da evangelização, é a de construir a fase de ensino e de ajuda à maturação do cristão que, depois de ter aceitado pela fé a Pessoa de Jesus Cristo como único Senhor e após ter-Lhe dado uma adesão global, por uma sincera conversão do coração, se esforça por melhor conhecer o mesmo Jesus Cristo, ao qual se entregou: conhecer o seu «mistério», o Reino de Deus que Ele anunciou, as exigências e promessas contidas na sua mensagem evangélica e os caminhos que Ele traçou para todos aqueles que O querem seguir.
  
Se é verdade, portanto, que ser cristão significa dizer «sim» a Jesus Cristo, convém recordar que tal «sim» se situa a dois níveis: consiste, antes de mais, em abandonar-se à Palavra de Deus e apoiar-se nela; mas comporta também, num segundo momento, o esforçar-se por conhecer cada vez melhor o sentido profundo dessa Palavra. 

Fonte : Parágrafo 20 da Exortação Apostólica  CATECHESI TRADENDAE de sua santidade João Paulo II. Ao episcopado, ao clero e aos fiéis de toda a Igreja sobre a catequese em nosso tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário