domingo, 11 de novembro de 2012

Avaliando-me como catequista


Sabemos que cada um tem seu jeito próprio de conduzir seu grupo. Mas sempre temos algo a aprender ou a melhorar. Assim como também há sempre algo que podemos partilhar ou ajudar.
ninguem sabe tanto que não tenha mais nada a aprender. Ninguem é tão pobre de conhecimento que não tenha algo novo a ensinar”
Boas experiências, bons momentos na catequese que levam ao crescimento e transformação devem ser partilhadas e continuadas.
Dificuldades sempre temos, mas com iniciativa , dinamismo e boa vontade muito se pode construir.
Não se trata qui de apontar o dedo procurando culpados. Trata-se de uma conscientização de cada um de nós detectando nossas falhar e procurando melhorias.
Quando tomamos consciência de algo saiu errado, somos impelidos a fazer diferente.


Avaliação pessoal do catequista:
  • Estou satisfeito com a catequese da forma como é conduzida?
  • O que posso fazer para melhorar meus encontros?
  • Preparo-os com antecedência , tomando conhecimento do assunto a ser abordado?
  • Estou sempre interessado em oferecer o melhor contúdo prático e de espritualidade à meus catequizandos.
  • Estimulo o espírito do grupo, a partilha e a solidariedade?
  • Acompanho-os à eventos religiosos da paróquia, assim colaborando com meu exemplo?
  • Como me aproximar mais das famílias e fazê-las sentir a necessidade e importância de sua participação na vida catequética de seus filhos?
  • Quando estou com meus catequizandos como é minha atitude:
  • de escuta e diálogo
  • apoio e disponibilidade
Ou estou sempre:
  • cansado, impaciente
  • em situação de confronto
  • impositivo
    Como está minha relação com Deus?
  • Dedico tempo a Deus na oração?
  • Tenho o hábito de fazer experiência da oração através da Escuta da Palavra de Deus?
  • Dou testemunho de vida, participando semanalmente da Eucaristia?
  • E minha participação em outras funções religiosas da Igreja ou comunidade como está?
  • Minha participação como catequista me ajuda a crescer espiritualmente?
Quanto à minha relação com os outros catequistas:
  • Aprecio a companhia do grupo?
  • Procuro aprender com a experiência dos colegas?
  • Tenho atitudes de inveja ou superioridade perante meus colegas catequistas?
  • Estou sempre a lamentar de tudo e de todos, sempre criticando a coordenação ou outros amigos da catequese?
  • Sinto necessidade de viver juntamente com os outros catequistas, experiências de formação espiritual, cultural e catequética/
  • Participo com prazer das reuniões e/ou encontros de espiritualidade 
    Porque escolhi ser catequista? 
  • Porque tenho muito tempo sobrando?
  • Para fazer novas amizades
  • Porque quis experimentar, já que gosto de crianças
  • para doar um pouco de mim
  • Porque senti o chamado de Deus
  • Preocupo-me em ser bem aceita na comunidade?
  • Ou simplesmente ignoro o que os pais pensam de minha atuação?
    • Ser catequista fez amadurecer minha eperiência de fé
    • Quais as descobertas , positivas e/ou negativas que fiz na minha personalidade e no meu caráter?
    • Qual minha proposta para o próximo ano? 
     
(FONTE) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário