domingo, 11 de novembro de 2012

Avaliando a catequese

O ano de atividades da catequese já está chegando ao fim. Como passou rápido.! Parece que foi ontem que assumi minha entusiasta turma de Crisma!
Como sinal evidente da seriedade com que encaramos nossa missão na Catequese, é tempo de pensar na avaliação. Verificar o que correu bem , apostar nesse caminho ou pensar em renovar, repensando os pontos negativos.
A princípio estava eu insegura e receosa de não conseguir me adaptar a essa fase de pré adolescentes. De fato nessa faixa de idade costumam ser dispersos e muitas vezes indisciplinados.
Muitas vezes é difícil conseguir um bom nível de atenção dos catequizandos num mundo hoje com tantas atrações tecnológicas concorrendo conosco. Cito aqui os celulares hoje tão completos e atrativos que fica difícil para o adolescente desviar o olhar de sua tela e voltar sua atenção para o assunto catequético a ser estudado. Mas, com muito tato e autoridade vinculada a amor e compreensão é possível ter um bom aproveitamento .
Na reunião  que tivemos no domingo anterior percebi que esse tipo de reclamação foi geral.
A queixa quanto a indisciplina, o desinteresse , a evasão e a falta de participação nas celebrações dominicais foi comum a todos os grupos.
Pelo que foi dito, nos esbarramos em duas questões: ou o evangelho não tem força suficiente para atrair jovens e crianças tornando sua vida mais bela e mais feliz; ou a forma como propomos a catequese não está a fazer a ponte entre a mensagem evangélica e a vida de nossos catequizandos.
Imagino que todos nós catequistas já tivemos alguma experiência de fé. Portanto já experimentamos de alguma forma que só o Evangelho de Cristo dá sentido à vida. Assim sendo, fica claro que a falha não é e nunca será do Evangelho, mas sim da forma que conduzimos nossa catequese.
Não podemos nos resignar a ver tantas crianças e jovens afastarem-se da igreja, frequentando os encontros apenas com a finalidade social de receber um sacramento.
Não seria mais natural que ao ter um encontro pessoal com Jesus Cristo, sentissem-se mais estimulados e buscassem naturalmente os sacramentos?
Infelizmente isso não acontece. Após a Eucaristia ou a Crisma, grande parte se evade da Igreja. Porque será que isso acontece?
É importante que cada catequista faça a sua AVALIAÇÂO PESSOAL
(veja no post abaixo algumas dicas para cada catequista fazer sua auto avaliação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário