segunda-feira, 24 de setembro de 2012

PENTATEUCO, OS PRIMEIROS LIVROS DA BÍBLIA


Penta = Cinco 
Pentateuco Palavra grega que significa 
5 livros 
Teuco = rolo, livro 

São os primeiros livros da Bíblia. Na Bíblia hebraica (judaica) o Pentateuco é chamado de “a Lei Torá”, porque é o fundamento da religião judaica. É o livro canônico (a Lei) dos judeus. 

HISTÓRIA DO PENTATEUCO: 

Na história do Pentateuco encontramos as grandes linhas da fundação do reino de Deus na terra. A formação do mundo, da humanidade e do povo escolhido por Deus. As leis contidas foram sendo escritas durante cinco séculos, reformulando, adaptando e atualizando tradições mais antigas, que vieram desde os tempos de Moisés. 

Mostra a Revelação gradativa de Deus aos homens. Deus se revelando aos patriarcas, libertando seu povo da escravidão, alimentando seu povo, conduzindo-o e criando leis. 

LIVROS DO PENTATEUCO: 

1. Gênesis - Como a Providência Divina preparou desde o princípio dos tempos, um povo especial para ser o primeiro núcleo de Seu Reino. 
Gênesis = Começo, nascimento. Fala do surgimento do mundo, da história e do povo de Deus 

Gên 1-11 - A criação do mundo e do homem por Deus 
- A história dos homens e do processo humano dominado pelo pecado. 
Gên 12-36 - História dos Patriarcas 

Gên 37-50 - História de José 

2. Êxodo - Como de fato o Reino foi fundado. Conta como Deus libertou e formar seu povo. 
Êxodo = Saída. Começa narrando a saída dos hebreus da terra do Egito, onde eram escravos. 
A mensagem do Êxodo é uma prefiguração da mensagem do Novo Testamento. 

 Êxodo - Páscoa dos hebreus, simbolismo do batismo, passagem da escravidão do Egito para a terra Prometida (O Reino de Deus estabelecido na terra); Deus liberta seu povo. 
Novo Testamento: Páscoa de Jesus, Deus na Pessoa de Jesus, liberta o homem da escravidão do pecado para uma vida nova. Estabelece uma nova e plena Aliança. 

3. Levítico - Formação de um povo santo. O povo toma conhecimento de sua natureza “santa”. 
Levítico = provém do nome Levi, a tribo de Israel que foi escolhida por Deus para exercer a função sacerdotal no meio do seu povo. 
Mensagem Central: “Sêde santos como vosso Deus é Santo” (Lev 19, 2). 

4. Números - O povo a caminho das Terra Prometida, toma conhecimento de sua organização. 
Números = Chama-se assim porque começa com um grande recenseamento do povo hebreu no deserto. Fala sobre a divisão das 12 tribos de Israel; o tabernáculo, onde ficava guardada a arca da aliança; as funções de cada um; a escolha dos levitas e sua missão de cuidar do tabernáculo; Aarão como sacerdote. 

A caminhada do povo até a terra prometida: nos fala que todo o povo de deu é peregrino e caminha para a terra prometida por Deus (a glória). A organização: mostra que, dentro do povo de Deus, as funções devem ser repartidas, mas com um único objetivo: realizar o projeto de Deus. A arca da aliança no centro: indica que, nessa caminhada, Deus está sempre presente no meio de seu povo. 

5. Deuteronômio - O povo tomou conhecimento de seu espírito baseado no amor e na obediência. A palavra grega deuteronômio significa: segunda lei. Lei de Moisés, segundo às necessidades do povo de Israel. 

Idéia Central: 

Israel viverá feliz na terra se forem fiel à aliança com Deus; se for infiel, terá a desgraça e acabará perdendo a vida. 
Mensagem: Mostra que o comportamento fundamental do homem para com Deus é o amor com todo o ser (Deut. 6, 4-9). 
“Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a alma e de todas as tuas forças”. 

2. OS LIVROS HISTÓRICOS 

INTRODUÇÃO: 

Nos livros históricos encontramos a história do povo de Deus, desde a entrada na terra prometida até próximo a época de Jesus. Mostra-nos as relações entre Deus e os homens, através dos acontecimentos. 

Podemos dividir em três grupos: 
a. História deuteronomista: Josué, Juízes, Samuel, Reis. 
b. História do cronista: Crônicas 1 e 2, Esdras e Neemias. 
c. História de Pessoas como modelos de fé: Macabeus, Rute, Tobias, Judite, Ester. 

HISTÓRIA DO DEUTERONOMISTA: 

1. Josué, Juízes, Samuel, Reis - Mostraram que a história de Israel depende da atitude que o povo toma na aliança com Deus: “Se o povo é fiel à aliança, Deus lhe concede a bênção (saúde, felicidade). Se o povo é infiel, atrai para si a maldição (fracasso, doença, miséria). Esta idéia faz parte faz parte da história deuteronomista. 

Josué - Deus libertou o povo do Egito para ser livre na Terra prometida. Mas o povo teria que conquistar a Terra que Deus lhe dera. Deus concede o dom, mas não viola a liberdade e nem dispensa o esforço do homem para assumí-la em seu viver. Deus exige que o homem busque e conquiste o dom que Ele concede. Deus quer a colaboração do homem. 

Juízes - Depois das morte de Josué, as tribos se dispersaram, o povo começa a adorar deuses, consequentemente perde a liberdade e se torna escravo dos ídolos. No sofrimento toma consciência, se arrepende e suplica para que Deus lhe liberte. Deus faz surgir um juiz que reúne o povo e o conduz à liberdade. 

Samuel - O último juiz. Este sagrou o primeiro rei - Saul. Estabelecimento da monarquia sob Saul e Davi. 

Afirma que qualquer autoridade que não obedece a Deus e não serve o povo é ilegítima e má, pois ocupa o lugar de Deus para explorar e oprimir o povo. Toda autoridade vem de Deus. 

Reis - Mensagem Central: “O rei deve ser fiel a Deus e governar com sabedoria e justiça, servindo o povo que pertence a Deus”. Mas os reis são sempre infiéis e fazem o mal diante do Senhor (praticam idolatria, oprimem o povo, perseguem os profetas). Por isso o Reino do Norte (Israel) e o Reino do Sul (Judá) são levados à ruína. 

O templo e os profetas tem um papel importante nessa época. O templo - lugar da reunião do povo com Deus. Os Profetas - guardiões da consciência do povo, e os críticos da ação política dos reis. 

HISTÓRIA DO CRONISTA: 

2. Esdras e Neemias - Procuram dar as normas básicas para a sobrevivência e a organização do povo de Deus depois do exílio. 
Esdras - sacerdote conhecedor da Lei de Moisés 
Neemias - Leigo corajoso. 
As bases da reforma de Esdras e Neemias são os alicerces do judaísmo. 
Crônicas 1 e 2 - Para fundamentar essas normas, eles repensam a própria história do povo, desde o início. Com o objetivo de dirigir a atenção do povo para a esperança de Israel que se reúne: no templo e no Messias. 
Templo: onde Deus estabeleceu sua morada. 
Messias: que há de vir e cumprir as promessas feitas aos patriarcas e profetas. 

HISTÓRIA DE PESSOAS COMO MODELOS DE FÉ: 

3. Macabeus 1 e 2, Rute, Tobias, Judite, Ester 
Se apresentaram como modelos de vivência da fé diante de situações difíceis, seja de vida pessoal (Rute, Tobias), como nacional (Judite, Ester, Macabeus). 

Macabeus - Mostraram a resistência heróica de um grupo diante da dominação grega, que impõe a sua culta e religião ao povo de Israel. 

Rute - Uma história emocionante do amor de Deus, que quer gente de todas as nações formando a sua família, o seu povo. O amor de Deus é para todos. 

Tobias - A finalidade do livro é estimular e fortalecer a fidelidade e a confiança do povo nas mãos de Deus, nos valores de Israel e no seu Deus. 

Judite - É um convite à coragem. Leva o povo a louvar o verdadeiro Deus que vence os ídolos opressores.

Ester - Deus dá força e coragem e derrota o orgulho humano, fazendo vencer os oprimidos 


(FONTE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário