terça-feira, 3 de abril de 2012

"Quaresma é um tempo de decisões maduras", disse o Papa






Bento XVI reforçou para que os fiéis se empenhem para sair de si mesmos para ir ao encontro do Senhor nesta Quaresma.

O Papa Bento XVI interrompeu hoje o ciclo de catequeses sobre a oração, no qual ele iniciou uma série de discursos sobre a vida de oração de Jesus, para dedicar-se ao tema da Quaresma, tempo liturgíco que inicia-se hoje, 22, com celebração da Quarta-feira de Cinzas.
O Santo Padre fez uma reflexão sobre os quarenta dias propostos pela Igreja para que cada cristão mortifique o corpo e santifique o coração. O Papa também trouxe uma visão mais abrangente deste tempo que prepara os fiéis para a Páscoa.
"(...) um período suficiente para ver as obras de Deus, um tempo no qual é necessário decidir-se e a assumir as próprias responsabilidades. É um tempo de decisões maduras", enfatizou.
O Pontífice fez um itinerário explicativo fazendo uso de alguns trechos da Escritura para explicar o significado do número quarenta na história de salvação do povo de Israel.
"Com este recorrente número de quarenta é descrito um contexto espiritual que permanece atual e válido, e a Igreja, exatamente mediante os dias do período quaresmal, mantém o perdurante valor e os tornam a nós presente a eficácia", salientou.
Por fim, o Santo Padre propôs um caminho quaresmal a todos os cristãos baseado no seguimento de Cristo a caminho do Calvário.
"Queridos irmãos e irmãs, nestes quarenta dias que nos conduzirão à Pascoa podemos encontrar nova coragem para aceitar com paciência e com fé todas as situações de dificuldade, de aflições e de prova, na consciência que das trevas o Senhor faz surgir um dia novo", afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário