quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Arquidiocese mexicana investiga: Hóstia que sangra:


"Este é um momento de grande benção para a comunidade e para o mundo inteiro", foi o que afirmou o sacerdote José Dolores Castellano Gudiño, conhecido na região como padre Lolo, a respeito do possível milagre eucarístico ocorrido na última quarta-feira, 24 de junho, em sua paróquia, no qual o sangue brotou de uma hóstia consagrada.

Em meio a músicas, aplausos e lágrimas, muitos fiéis católicos e também não católicos têm se aglomerado na paróquia de "Maria Madre de la Iglesia" (Maria, Mãe da Igreja), localizada em Jardines de la Paz (em Guadalajara, no México), para testemunharem e registrarem este momento único.

Um clarão e uma voz

Eram 12h (hora local), no mesmo dia do acontecimento, em que o sacerdote estava fazendo sua oração diária, rezando diante do Santíssimo Sacramento, quando de repente viu um clarão, e uma voz lhe deu algumas indicações:

"Toque os sinos para as participarem e bençãos serão derramadas para aqueles que estejam presentes todo o dia. Leve seu pequeno sacrário e coloque-o no altar da paróquia, ao lado do sacrário do templo e não abra-o até as três da tarde, quando ocorrerá um milagre eucarístico no qual será chamado 'Milagre da Eucaristia na Encarnação do Amor junto de nossa Mãe e Senhora'".

Depois "a voz" disse-lhe para transmitir aos "apóstolos" (sacerdotes) para atendê-los em sua conversão e todas as almas se encheriam de bençãos. 

Um padre emocionado

O padre Lolo disse que não conseguia dizer uma palavra para esta voz, mas disse apenas: "Meu Senhor, sou teu servo, a tua vontade". Sem conseguir esconder a voz embargada pela emoção, o sacerdote continuou a narrar o acontecimento:

Fiz o que me foi ordenado, pedi para abrir as portas do templo às 14h30 e também ordenei que fizessem os sinos soarem. Peguei em minha capela privada este humilde tabernáculo de madeira e coloquei-o no altar, e pedi que as pessoas, por volta das 15h, se reunissem para rezar diante do Santíssimo Santíssimo. Às três horas da tarde foi abrir o sacrário, e a hóstia consagrada estava banhada em sangue".

Em 24 de julho

O sacerdote explicou que Jesus deseja que adoremos seu Corpo e Sangue juntos à sua Mãe Santíssima e no dia 24 de julho este milagre foi realizado, como queria que se chamasse: "Milagre da Eucaristia na Encarnação do Amor junto de nossa Mãe e Senhora".

"[A voz] também me disse que deveria ser erguido na comunidade nicho onde todos pudessem realizar a adoração, e que se em algum momento quiserem enviar para serem realizados estudos, que levem uma parte para que realizem todos os estudos que quiserem".

Por fim o sacerdote disse que "Ele [Jesus] está aqui presente e eu transmito só o que ouvi, junto daqueles que viram o que eu também vi".

Uma multidão devota

Mais de 4 mil fiéis passaram durante toda a tarde e noite na paróquia de testemunharem o fato. Ontem, 25 de julho, foi celebrada uma missa na comunidade paroquial, e, em seguida, o sacrário foi retirado do tempo para que a arquidiocese de Guadalajara possa investigar o ocorrido.

Os motivos da retirada foram confirmados em uma nota da assessoria de imprensa da arquidiocese. Segundo a nota, "a Igreja, nestes casos, pede que se jugue com muita prudência e moderação um acontecimento como este, com a finalidade de dar a veracidade ou não do ocorrido. A Igreja agirá com muito cuidado para chegar à confirmação se, de fato, trata-se de um milagre eucarístico".

A nota ainda assinala que durante o primeiro dia da exibição pública da chamada "hóstia sangrenta", era evidente o transtorno causado dentro do templo, em que ocorreram gritos e empurrões de adultos e crianças que queria chegar ao altar e testemunhar o possível milagre.

Por fim, o comunicado da imprensa da arquidiocese afirma que serão realizadas as investigações cabíveis, que serão confiadas a especialistas, para que possam ser anunciados os resultados.

"O cardeal arcebispo (Francisco Robles) indicou que a hóstia apresenta algumas particularidades especiais e preferiu não manter a exposição ao público para que sejam realizados os estudos necessários, para garantir ou não se trata-se de um milagre", disse o vigário geral da arquidiocese de Guadalajara.

Um sacerdote apreciado pelos paroquianos

A imprensa mexicana tem recorrido à revista da arquidiocese afim de obter mais informações da paróquia e do sacerdote José Castellanos, de 45 anos, no qual está confiada. Tem se percebido o sentimento dos paroquianos que têm boa imagem de seu pastor: atribuída a um "aumento da fé" na comunidade, por seu trabalho em "reconciliação e busca da verdade".

Uma paróquia muito eucarística

O padre Lolo escreveu em um informativo da paróquia que "temos uma participação grande da juventude comprometida, responsável e trabalhadora". São jovens participativos, que frequentemente se aproximam do Sacramento da Reconciliação. Têm muitas necessidades espirituais. É também uma comunidade eucarística, onde o Santíssimo Sacramento é exposto durante todo o dia, e nunca é deixado sozinho. (VH)

Com informações de Religión en Libertad.


Da redação do Portal Ecclesia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário