quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

03/Março - "Ninguém pode servir a dois Senhores!"

Evangelho (Mateus 6,24-34)
Aleluia, aleluia, aleluia.
A palavra do Senhor é viva e eficaz: ela julga os pensamentos e as intenções do coração (Hb 4,12).
Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos 6 24 "Ninguém pode servir a dois senhores, porque ou odiará a um e amará o outro, ou dedicar-se-á a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e à riqueza.
25 Portanto, eis que vos digo: não vos preocupeis por vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo, pelo que vestireis. A vida não é mais do que o alimento e o corpo não é mais que as vestes?
26 Olhai as aves do céu: não semeiam nem ceifam, nem recolhem nos celeiros e vosso Pai celeste as alimenta. Não valeis vós muito mais que elas?
27 Qual de vós, por mais que se esforce, pode acrescentar um só côvado à duração de sua vida?
28 E por que vos inquietais com as vestes? Considerai como crescem os lírios do campo; não trabalham nem fiam.
29 Entretanto, eu vos digo que o próprio Salomão no auge de sua glória não se vestiu como um deles.
30 Se Deus veste assim a erva dos campos, que hoje cresce e amanhã será lançada ao fogo, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
31 Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos?
32 São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso.
33 Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça e todas estas coisas vos serão dadas em acréscimo.
34 Não vos preocupeis, pois, com o dia de amanhã: o dia de amanhã terá as suas preocupações próprias. A cada dia basta o seu cuidado".
Palavra da Salvação.


Comentário ao Evangelho
O PRIMADO DO REINO DE DEUS
O ensinamento de Jesus pode dar margem a mal-entendido, se interpretado na linha da acomodação e da passividade. De fato, Jesus preveniu os discípulos contra a preocupação exagerada quanto à comida, à bebida e ao vestuário. Para ilustrar suas palavras, mandou-os verificar o que se passa com os pássaros do céu e os lírios do campo. A subsistência deles depende unicamente do Pai. Por isso, não têm necessidade de fadigar-se para se nutrirem. Se o Pai preocupa-se com os pássaros, quanto mais haverá de preocupar-se com seus filhos! Daí a ordem do Mestre: "Busquem, antes de qualquer coisa, o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo mais será dado a vocês, em abundância".
Na ordem do Mestre está incluída a condenação à passividade. A busca da justiça do Reino exige do discípulo engajar-se, de corpo e alma, na construção de uma sociedade justa e fraterna. Nisto se concentrará a sua preocupação: ajudar o semelhante nas suas aflições, partilhar seus bens com os mais necessitados, ser sensível aos sofrimentos dos pobres e oprimidos, rejeitar a tentação do materialismo e da busca desenfreada de prazer, buscar construir a comunhão e a reconciliação no seio da sociedade, ser um promotor incansável da justiça.
Por conseguinte, quando Jesus pregava a confiança na Providência e o primado do Reino, estava convocando as pessoas a se tornarem colaboradoras de Deus na construção de um mundo melhor.
OraçãoPai, afasta do meu coração toda ganância e preocupação comigo mesmo, e torna-me teu colaborador na construção de um mundo mais justo.
Fonte: www.domtotal.com.br
            www.oanunciador.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário